Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

Finalizando o projeto de leitura: Guerra e Paz

O que dizer de Guerra e Paz? Foram as 2536 páginas mais bem investidas na minha vida. Eu sei, o número de páginas assusta, mas no fundo, no fundo não são tão assustadoras e pesadas assim, porque Tolstoi é tão encantador e ao mesmo tempo tão realista e profundo que nos engaja em suas palavras, em sua história, em suas cenas de uma maneira brilhante que te faz ter um ritmo de leitura rápido e leve. Guerra e Paz faz um retrato da Rússia durante as Guerras Napoleônicas, de 1805 a 1812, tendo o epílogo alguns anos depois em 1820 (se não me engano), Ele retrata as diversas faces da Rússia em seus personagens, que são diferentes entre si em ideais, crenças e paixões. Temos personagens extremamente crentes em Deus, temos personagens ateus, temos personagens que admiram Napoleão, temos personagens que o odeiam, mas todos são fiéis ao Imperador. Os personagens no geral são bem desenvolvidos, tendo mudanças psicológicas significativas do começo do romance até o final dele, sendo que principalmen…

Leituras de Fevereiro com Bukowski, Dumas Filho, Tolstói, Cortella e Barros Filho...

Ética e Vergonha na Cara

Esse livro é dos autores Mário Sérgio Cortella e Clóvis Baros Filho. Ele é narrado como se fosse uma conversa entre ambos sobre as questões de ética no cenário Brasileiro e várias ideias e questionamentos sobre o tema. Ambos os autores são filósofos, e particularmente, eu prefiro o jeito do Cortella, acho o Clóvis um pouco  exagerado, não tanto na escrita, mas em suas palestras e apresentações, já o Cortella é mais "vamos focar na filosofia" e não na "lição de moral". E na real, ele acaba, ao menos nesse livro, trazendo passagens que mais fazem refletir, sem agressividade ou ironia, mas honestidade e sempre apelando para filósofos como Sartre e Platão, que eu prefiro aos que o Clóvis acaba citando.  O livro é uma reflexão sobre porque a ética tem a ver com a vergonha na cara, e porque no Brasil temos tanta dificuldades em sermos éticos. É uma crítica a sociedade e aos padrões socialmente impostos. Traz pontos como o sistema de ensino não n…