Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2012

Resenha em vídeo: Jogos Vorazes

Espero que gostem, beijinhos ;*

Conversas...

O vento batia em seus cabelos, fazendo com que os cachos que davam a ele um ar de anjo ficassem perfeitos, de uma maneira estranha ver aquela cena comum fez meu coração bater mais rápido, eu estava sendo boba é claro, eu só estava indo atrás dele para consola-lo, a garota que ele estava namorando tinha o traído e pelo seu rosto tinha chorado e talvez até bebido. E como amiga, conselheira e praticamente uma “mãe” de todos os meus amigos era meu dever ajudá-lo.             -Oi – eu sussurrei chegando do seu lado, todos riam no restaurante, enquanto ele tinha ido para a varanda olhar o mar e a lua cheia. Tiago não estava nada bem, ele amava os jantares da turma e normalmente quem ia pegar um ar era eu, não ele. Tiago me olhou, e deu um leve sorriso.             -Tava demorando pra vir – ele disse e voltou a olhar para o mar, se apoiando na encosta da varanda, eu sorri, ajeitando meu casaquinho, apesar de tudo a brisa do mar estava gelada – Achei até que tinha desistido, ou estava bol…

Uma "história" qualquer...

Ele caminhava pelas ruas, a noite estava alta, e tudo parecia silencioso, tirando alguns latidos de cachorro e risadas vindas das casas. O garoto era alto, estava com um moletom preto, com o capuz na cabeça, andava rapidamente e silenciosamente, como se já fosse acostumado a andar pelas ruas durante a noite, sem ser visto. Talvez porque realmente fosse.             A garota baixinha de cabelos ruivos saiu de casa, era noite, seus pais dormiam, mas não fazia mal, não era fora do comum ela dar uma escapulida durante as madrugadas de sexta feira. Também estava com um moletom preto, ele ficava largo em seu corpo, mas a calça jeans colocada, também preta, chamava atenção para o belo corpo dela.             Chegando no segundo cruzamento após seu prédio, o garoto viu a ruiva o esperando, ela estava batendo os pés no chão nervosa, como se contasse os segundos para ele chegar, e com certeza ela falaria algo sobre como pontualidade era importante, ou talvez não.             -Qual é Bill, o …

Encontros....

"Por quanto tempo você acha que pode continuar fugindo e fingindo que tudo está bem?" Essa pergunta com certeza cercava a mente de Alice por onde quer que ela fosse. Agora que seus pés a levavam para algum lugar que ela não conhecia, perguntas e mais perguntas rodeavam sua mente.  Ela nunca foi uma garota que fugia das coisas, mas sabe, ás vezes algumas perguntas fogem do nosso controle, e quando a única certeza que temos é o nosso nome e idade, você pode ter certeza que você começou a pensar um pouquinho mais do que os outros, só que claro, isso também é um problema, por que como vamos entender um mundo tão hipócrita quanto esse, que gosta de apelar a hipocrisia dizendo que ela é uma ótima maneira de evitar conflitos?  Ser sincero sempre não dá? Talvez não, mas ficar sendo hipócrita sempre com essa desculpa é falta de vergonha na cara. E Alice estava pensando nisso e dando um nó na sua cabeça quando achou um rapaz de terno encostado em um poste, ele fumava, e estava com os…

Você tem medo de avião?

Eu respiro fundo e fecho os olhos, o avião está decolando e não acho muito legal a ideia dos meus pés estarem saindo do chão, e que eu estou dentro de uma coisa que pode cair. Na verdade a ideia de estar em um lugar a mais de dois metros do chão é algo totalmente perturbadora.  -Está tudo bem? - uma aeromoça me pergunta, eu abro os olhos e dou um sorriso falto, tenho certeza que mais pareceu uma careta, mas a aeromoça engoliu ele.  -Tá sim - respondo ainda com meu sorriso estranho, ela sorri como um robô e saí dali para atender ao pedido de uma velinha que está sentada algumas poltronas a frente na outra fila. O avião é grande, é um daqueles voos internacionais, eu ainda não acredito que estou aqui, primeiro porque é um avião, e segundo pelos motivos que me levaram a estar aqui. Eu finalmente estou indo para Londres para passar algum tempo na Europa. Um pouco para me afastar de tudo que andava me sufocando, e outro tanto porque eu tenho uma oportunidade única lá. A oportunidade de fi…

O que você quer de aniversário?

Com meu aniversário perto, é comum que eu escute : -O que você quer de aniversário? - alguém pergunta e então eu lembro que não tem nada de material que eu queira, talvez tenha, mas são coisas que eu sei que são passageiras, que um dia se vão, o que eu quero eles não podem me dar.  O que eu quero? Eu quero um pouquinho de compreensão no mundo, quero respeito entre as raças, quero que os jovens voltem a se interessar pelo mundo a sua volta, que a música volte a falar de amores, sonhos e causas impossíveis que podem virar realidade, quero que as pessoas parem de achar natural existir corrupção e se unam para dar um basta na situação.  Quero um povo menos burro, quero  mais escolas, mais cultura, menos futebol, menos estádios e mais escolas, mais incentivo a cinema e teatro. Quero um governo mais preocupado no povo do que no dinheiro dele, quero um governo honesto, quero ao menos menos corrupção, não só do governo, mas da nação também.  Quero de volta aquele velho ar de sonho que invadi…

Resenha do livro: O Filho de Netuno.

Sinopse: Em O Filho de Netuno, Percy está confuso após acordar de um longo sono e não sabe muito mais que o próprio nome. Mesmo quando a loba Lupa lhe conta que ele é um semideus sua, mente continua nebulosa. De alguma forma, Percy consegue chegar a um acampamento de meios-sangues, mas surpreendentemente o lugar não o ajuda a recobrar qualquer lembrança. A única coisa que consegue recordar é outro nome: Annabeth.










Primeiras palavras, finalmente eu consegui achar esse livro nas livrarias, que eu vou te contar hein! Fiquei uns dois meses tentando comprar, e parecia que ele estava me trollando, porque eu chegava, e a moça falava "Já acabou!". Em fim, eu comprei e aqui vai as minhas impressões... Eu amo o Tio Rick, amo mesmo, mesmo ele tendo o talento de terminar livros e deixar os leitores mais curiosos ainda! Não, eu não estou reclamando, não mesmo, porque a história do livro é perfeita. 
Bem, nesse livro, como você já conhece o personagem dá uma raivinha básica da Hera/Juno, ter …

Resenha: Férias e Encantos.

Sinopse: Os poderes de Rachel finalmente despertam e ela vira, oficialmente, uma bruxa com direito a vassoura e tudo! E não poderia ter sido em hora melhor: esse verão está prometendo. Nada de Manhattan nesta temporada! Rachel vai passar as férias em um acampamento com a irmã mais nova, Miri, e sua grande paixão, Raf. Mas fogueiras, lições de natação e passeios sob o encantador céu estrelado vão ter de esperar. A mais nova bruxa do pedaço está cheia de problemas para resolver.












Certo, fazia tipo uns dois anos que eu queria esse livro, não porque eu era apaixonada pela série, mas porque o primeiro livro dele marcou uma parte da minha infância, em fim, os dois primeiros livros, principalmente o primeiro são meio infantis, pelo menos quando eu li eu achei. Mas esse, que já é o terceiro livro da série... Ah eu amei! Ri muito!
Como faz tempo que li os outros dois livros, não posso comparar a maneira que foram escritos, mas uma coisa eu digo, a autora sabe te envolver na história, e claro, com…

Roma.... Amor...

-Bom dia - ela cumprimenta a todos com um sorriso simpático no rosto - Eu sou sua guia no museu, não toquem em nada e fiquem em silêncio durante a explicação - o seu discurso é tão bem treinado que eu já sei o que vem, então coloco os fones de ouvido e apenas sigo o fluxo.  -É feio ficar com esses fones e só fingir estar presente - eu ouvi a voz dele falar ao meu ouvido, eu me virei, sorri e revirei os olhos.  -E o que isso tem a ver com você? O problema é de quem mesmo? - pergunto sarcástica e ele sorri bagunçando meu cabelo.  -Quero você presente pra gozar da tiazinha que tá guiando isso, sabe, do jeito que a gente sempre faz, então tira isso aí - ele sequestra meu Ipod com um sorriso maroto e eu reviro os olhos, mas sorrio.  -Eu quero meu Ipod de volta - eu falo, e ele pisca.  -Um dia eu te devolvo... Agora vem cá - ele me puxa para longe do grupo, levando-me até um lugar onde tem estátuas romanas de cera, representando uma cena comum na antiga Roma, exceto que tem um trono e um ca…

Tudo a declarar.

Como cegos que podem ver, eles andam pelas ruas, cumprindo seu papel, totalmente alienados a uma sociedade perdida em uma falsa realidade de glória e grandeza, que não passa de um disfarce para a verdadeira situação da humanidade.  Eles que andam, trabalham, cumprem seu dever, veem a fome, a pobreza e a miséria, sentem pena, alguns fazem doações, mas não entendem de verdade o que fez aqueles que estão em situações deploráveis ficassem daquele jeito.  Alguns bobos diriam carma, outros falariam que era azar do destino. Eu responderia que foi pela cobiça do homem, que conquistou, conquistou, roubou riquezas de povos que eram os verdadeiros donos dela, e deram para poucos, que cobiçavam mais e mais, e não estavam nem aí para o povo que conquistou.  Eles não queriam saber dos humanos, da capacidade deles, e sim do que tinha nas terras, das falsas riquezas, e na sua cobiça e hipocrisia tentaram obrigar aquelas pessoas a serem como eles, mas as tratando como bichos.  Quando poucos acordaram…

E...

E esqueceram de avisar que não era para se apaixonar.  Esqueceram de avisar que era perigoso  essa coisa chamada de amor. Esqueceram de avisar para não me envolver. Esqueceram de avisar que poderia partir meu coração. Esqueceram de avisar que a partir do momento que eu amasse eu teria mais preocupações. Mas se tivessem avisado, será que eu teria confiado? Será que eu teria deixado meu coração se levar? É claro que não, eu tentaria não ser boba, mas aí teria sido, porque não entenderia e nem sentiria essa coisa maravilhosa e perigosa que é o amor.

Confiar...

Ei moço...

Ei moço, sorri pra mim vai, isso bem assim, desse jeitinho que só você tem de sorrir, desse jeitinho que me conquistou e que eu achei que nunca seria por mim o sorriso. Quer dizer, depois de ter me acostumado com a ideia de que meninas como eu não acham pessoas que se interessem por ela, você apareceu, e mostrou de um jeito só teu, que eu estava errada. Meninas como eu podem sim achar meninos bons como você. Ei moço, eu sei é estranho, sou complicada, inteligente demais, deslocada demais, e ainda estou tentando descobrir como você foi gostar de mim, porque gostar de você é fácil, muito fácil, quer dizer, você tem talento, é engraçado, poderia estar com outras mil garotas e nem saber que eu existo, mas o destino decidiu assim, ou será que foi o acaso que fez isso tudo acontecer? Ei moço, eu não sei não, mas estou feliz, muito feliz, porque bem, você fez a garota aqui que estava quase deixando de acreditar no amor, acreditar nele novamente, ver que talvez o jeitinho irritante dela não …

A melodia do silêncio.

Uma fazenda está abandonada em algum lugar no meio desse nada pequeno mundo em que vivemos, o lugar está vazio, velho, apodrecendo, os animais dali já foram roubados, ou fugiram, assim como os donos foram embora dali, pelo mesmo motivo ou por outros alheios a vontade natural deles. Os antigos donos levado no silêncio da noite, jazem adormecidos sob a terra, onde duas cruzes feita as pressas por alguém que já não queria ficar mais tempo ali mostram onde descansam.  Tudo parece estar silencioso, não há vento, não há som de animal algum, seja pássaros ou inseto, tudo parece vazio e meio morto, como se o lugar estivesse de luto. Luto pelo que? Pediriam os curiosos, e eu lhes responderia apenas que ele sente falta. Falta do que? Tornariam a repetir, eu apenas sorriria, não responderia é claro, mandaria os olhar novamente a paisagem.  De repente um vento suave começa a soprar movimentando um sino antigo que está pendurado em uma das portas, o sino começa a soar levemente, é quando começa a…

É preciso mudar...

Uma jovem que está com fones de ouvido, e um violão que está pendurado em suas costas, ela parece tranquila, e um sorriso bobo e até um pouco intrigante brinca em seus lábios. Seus passos são firmes, e um pouco apressados, mas ela parece totalmente despreocupada se está atrasada. 
Seus passos não ecoam nas ruas movimentadas, mas muitos param, ou passam e olham a garota, que anda pelas avenidas da cidade como se estivesse sozinha, ou em um belo e agradável parque, que aliás, é para onde parece estar se dirigindo. Talvez um parque não defina exatamente para onde ela está indo, ela está indo em direção a uma praça pequena e simpática, que parece ser a única que não foi depredada naquela cidade, talvez porque apesar de se encontrar em uma avenida esteja escondida no meio de prédios comerciais. 
Ela chega a praça, que está bela, as folhas amarelas estão caindo no chão, é Outono e a brisa fria sopra bagunçando os cabelos dela, e as folhas das árvores e as do chão, mas mesmo assim a visão da p…

Navegando por aí olha o que eu achei...

Desde que li o primeiro livro de Jogos Vorazes, e por mais incrível que pareça não foi porque iria sair o filme, foi porque alguém comentou sobre que um personagem que eu criei tinha o mesmo nome que o Gale, de Jogos Vorazes, e lá fui eu procurar o livro. Não descansei até achar, e ler a triologia inteira, que, aliás, é ótima!
Mas como todos sabem, ou a maioria deve saber, o filme de Jogos Vorazes já está passando e eu ainda não assisti, e algumas músicas foram feitas para o filme.  E bem, eu de metida escutei primeiro as duas músicas que a Taylor Swift fez, Safe and Sound, e Eyes Open, e depois,hoje, eu fui escutando as outras músicas, e bem vou deixar aqui as que eu escutei e achei tudo a ver com a série.
1-Girl On Fire - Arshad Eu achei essa música uma das mais perfeitas. 2- Rules - Jayme Dee
3-Eyes Open - Taylor Swift      4-Safe and Sound - Taylor Swift ft The Civil Wars  É linda, e eu tenho certeza que a Taylor Swift conseguiu captar o espírito de Jogos Vorazes a a transformar…

Resenha do livro: A Esperança.

Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais de lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução. 
A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo. 
O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra? 
Acompanhe Katniss até o fim do thriller, numa jornada ao lado mais obscuro da alma humana, em uma luta contra a opressão e a favor da esperança.












Finalmente o último livro da série "Jogos Vorazes", que eu já tinha encomendado chegou. Nem prec…

Resenha do livro: Em Chamas

Sinopse:Depois da improvável e inusitada vitória de Katniss Everdeen e Peeta Mellark nos últimos Jogos Vorazes, algo parece ter mudado para sempre em Panem. Aqui e ali, distúrbios e agitações dão sinais de que uma revolta é iminente. Katniss e Peeta, representantes do paupérrimo Distrito 12, não apenas venceram os Jogos, mas ridicularizaram o governo e conseguiram fazer todos - incluindo o próprio Peeta - acreditarem que são um casal apaixonado.
A confusão na cabeça de Katniss não é menor do que a das ruas. Em meio ao turbilhão, ela pensa cada vez mais em seu melhor amigo, o jovem caçador Gale, mas é obrigada a fingir que o romance com Peeta é real. Já o governo parece especialmente preocupado com a influência que os dois adolescentes vitoriosos - transformados em verdadeiros ídolos nacionais - podem ter na população. Por isso, existem planos especiais para mantê-los sob controle.
















Depois que eu terminei de ler Jogos Vorazes, obviamente eu estava louca pra ir ler os outros dois livros, e…

Em volta da fogueira...

Um certo dia, em alguma praia entre tantas que existem por aí, na baixa temporada, quando o clima não é mais tão quente, e não há tantos turistas ou pessoas "intrometidas" na praia, um grupo de amigos resolveu se reunir em volta de uma fogueira, na beira do mar, com um violão, algumas bebidas, e várias histórias para contar.  Eles traziam em si a esperança de um mundo melhor, e unidos ali juraram que enquanto o mundo não melhorasse eles não parariam de lutar. Prometeram que não deixariam de acreditar no amor, e que por mais que doesse lutariam por seus sonhos e aquilo que desejassem, mas que se aquilo não lhes fizesse bem, se aquilo só os prejudicasse e não os levasse a nada, eles parariam e seguiriam outro rumo, mas sempre pensando em conquistar seus objetivos.  Os amigos ficaram rindo, cantando e fazendo planos até o amanhecer, vários por ali já dormiam, mas dois jovens permaneciam acordados, uma garota e um garoto.  -Você realmente em tudo o que falamos hoje? - a garota perg…

Resenha: O Trono de Fogo.

Sinopse: Os deuses do Egito Antigo foram libertados, e desde então Carter Kane e sua irmã, Sadie, vivem mergulhados em problemas. Descendentes da Casa da Vida, ordem secreta que remonta à época dos faraós, os dois têm poderes especiais, mas ainda não os dominam por completo - refugiados na Casa do Brooklin, local de aprendizado para novos magos, eles correm contra o tempo. Seu inimigo mais ameaçador, Apófis, está se erguendo, e em poucos dias o mundo terá um final trágico. Para terem alguma chance de derrotar as forças do caos, precisarão da ajuda de Rá, o Deus Sol. Despertá-lo não será fácil: nenhum mago jamais conseguiu. Carter e Sadie terão de rodar o mundo em busca das três partes do Livro de Rá, para só então começarem a decifrar seus encantamentos. E, é claro, ninguém faz ideia de onde está o Deus.
Eu estava desde o natal querendo ler esse livro, só que outros livros apareceram e aí no fim eu demorei alguns meses para conseguir comprar (tecnicamente eu ganhei o livro da minha mãe,…

Resenha: Vidas Secas

Vidas Secas me surpreendeu. Apesar da linguagem ser difícil (como todos os livros clássicos) a narrativa não é chata, um pouco confusa se não prestar atenção no que está lendo, mas interessante, e até simples, não muito descritiva ao seu redor, e sim centrada no sentimento dos personagens.  O livro conta a história de Fabiano, Vitória, seus dois filhos e uma cadelinha chamada Baleia. O livro começa com a família saindo de um lugar, que aparentemente foram despejados após a morte do antigo patrão de Fabiano. Eles estão fugindo da seca, e quase morrendo, e então acham uma fazenda, onde Fabiano começa a trabalhar e a família consegue sobreviver.  Isso não torna a vida da família mais fácil, o autor descreve os sofrimentos que eles passam e a dificuldade de se morar no sertão. Os personagens são brutos, não tem estudo, facilmente enganados e explorados. O autor mostra a revolta de Fabiano, que não pode fazer nada. Mostra que Sinhá Vitória é esperta, e deseja uma cama, mas mesmo assim não se…

Resenha: A Moreninha.

Sinopse: Augusto é um namorador incorrigível. Até que conhece Carolina, a Moreninha. A partir daí, o rapaz é seduzido pelo encanto da moça e, pela primeira vez, descobre o real significado da palavra amor. É assim, sem conflitos e com final feliz, que se desenvolve a obra de Joaquim Manuel de Macedo. A história é singela e divertida, com os elementos característicos de folhetim, que o escritor ajudou a popularizar no século XIX.

Eu ganhei esse livro de uma amiga da minha mãe quando eu tinha uns dez anos, mas nunca me interessei em lê-lo porque na época a linguagem do livro era difícil de ser compreendida, pelo menos para uma garotinha de dez anos com um bom vocabulário, mas não o suficiente para entender o livro.  Então hoje decidi ler, o livro não é muito grande e é bem legal. É um clássico da literatura, e eu me impressionei, confesso que achei que o livro ia ser chato como o livro Inocência. Mas me impressionei. O livro começa com uma aposta entre Filipe e Augusto. Filipe aposta que A…