Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2011

Café e suspiros...

Pego uma xícara de café e olho o líquido delicioso que está ali dentro, e suspiro, o gosto do café que agora desce pela minha garganta, o gosto é bom, e a bebida forte, mas ao mesmo tempo gostosa e acolhedora, faz-me suspirar mais uma vez, pois me fez lembrar de um sentimento com o qual estou tentando lutar contra.  Estar apaixonada pode parecer legal, bonitinho, fofo, emocionante, mas no fundo não é algo assim. Certo, dá aquele frio na barriga gostoso, e aquele quase parar do coração que logo depois se acelera e parece que vai explodir. Isso são sensações boas e emocionantes, pelo menos quando a sua paixão está por perto. Lembrar disso me faz dar mais um suspiro.  A paixão é bela sim, e ainda mais bela quando correspondida. O problema é que normalmente a pessoa por quem estamos apaixonados não está apaixonado por você, ou pelo menos, esse é o caso com essa garota que agora toma esse café, e solta mais um suspiro ao se lembrar de seu caso de paixão que não sabe se é correspondida ou não…

Um pouco de açúcar...

Ela acordou cedo naquele dia, levantou-se da cama com os cabelos bagunçados e os olhos avermelhados, chorara a madrugada pelo rapaz que estivera apaixonada por muito tempo. Por um tempo ela acreditara que ele gostava dela, mas agora sabia que talvez aquilo tivesse sido só tempo perdido. Agora estava longe, estava em outra cidade, começando uma nova fase de sua vida. E prometera a si mesma que iria esquecê-lo. Mas não era fácil, era quase uma doença, parecia que ela precisava dele. A garota sorriu com a ideia besta e revirou os olhos, ela não precisava dele, isso era só uma idiotice de uma garota apaixonada.  Caminhou bocejando até a cozinha, e começou a preparar uma xícara de café, enquanto o café passava, ela começava a sentir o cheiro gostoso da bebida preencher a cozinha, ela ligou o computador, e verificou os e-mails. E quase deu um pulo ao ouvir a campainha tocar.  Esquecendo-se que estava de pijama simplesmente foi até a porta, e olhou pelo "olho mágico", e surpresa viu …

Resenha do Livro: Anna e o Beijo Francês.

Sinopse:
“Isto é tudo o que sei sobre a França: Madeline, Amélie e Moulin Rouge. A Torre Eiffel e o Arco do Triunfo também,
embora eu não saiba qual a verdadeira função de nenhum dos dois. Napoleão, Maria Antonieta e vários reis chamados
Louis. Também não estou certa do que eles fizeram, mas acho que tem alguma coisa a ver com a Revolução Francesa,
que tem algo a ver com o Dia da Bastilha. O museu de arte chama-se Louvre, tem o formato de uma pirâmide, e a
Mona Lisa vive lá junto com a estátua da mulher sem braços. E tem cafés e bistrôs — ou qualquer nome que eles dão
a estes — em cada esquina... Não é que eu seja ingrata, quero dizer, é Paris. A Cidade Luz! A cidade mais romântica do mundo.” Anna Oliphant não está nada entusiasmada com a ideia de se mudar para Paris, já que seu pai, um famoso escritor norte-americano, decidiu enviá-la para um colégio interno na Cidade Luz. Anna prefere ficar em Atlanta, onde tem um bom emprego, uma melhor amiga fiel e um namoro prestes a acontecer.Mas, ao cheg…